Teatro

SUBTERRÂNEO (ou 2497 rublos & meio), direção e dramaturgia de Vadim Nikitin

SUBTERRÂNEO gira em torno da personagem que dá título ao conto de base. Prokhartchín é um pequeno funcionário público russo do século XIX, sexagenário avarento, mandão e, no entanto, assombrado pelo medo de perder o emprego, tão miserável quanto a pensão em que mora. Passa os dias ilhado na cama, escondendo-se atrás de biombos rotos e guardando um precioso baú, que aparentemente é tudo o que possui no mundo. Ao mesmo tempo, é o predileto da senhoria. Os demais pensionistas, que só sabem azucriná-lo, tratam-no como um bode expiatório, embora todos flutuem também na fronteira entre o funcionalismo e a mendicância. Mas não faltam no conto possíveis pontes com os romances de Dostoiévski: a pensão de Prokhartchín é povoada de Raskólnikovs, Míchkins, Nastássias Filípovnas e outros demos. O conto, embora já riquíssimo em si, é apenas a porta de entrada de todo um labirinto dostoievskiano.